assuntos do ano no facebook - projetual

Apontar os assuntos das “conversas do amanhã” é o objetivo do novo estudo do Facebook que procura revelar quais serão os assuntos do ano de 2018.

O Facebook IQ, agência responsável pelo estudo, procurou trazer os temas de conversas que estarão em ascensão nos próximos meses e que passarão de “nicho” para “norma” entre nas discussões.

O principal público da pesquisa são justamente as pessoas que trabalham com marketing digital na rede, já que trata das tendências entre o público e, portanto, assuntos que já fazem parte do mercado. O resultado é bastante útil para os planejamentos de conteúdo futuro por parte das empresas que estão na rede.

Nesse texto, fizemos um pequeno apanhado dos principais assuntos do ano dentro de cada grande grupo de discussão percebidos pelo Facebook IQ. A análise na íntegra pode ser conferida aqui.

E quais foram os assuntos do ano?

Pesquisando os assuntos do ano entre os temas Moda e Beleza, Comércio, Cultura, Entretenimento, Alimentação, Corpo e Mente e Tecnologia, o Facebook confirmou a importância de determinados assuntos nas discussões mundiais – gênero, por exemplo – e apontou a ascensão de novos. Confira.

Moda e Beleza

Falando de moda, por exemplo, as conversas sobre roupas e estilo unisex cresceram cerca de 17%, principalmente entre o público jovem. Já no assunto beleza, o principal assunto – entre tantos outros considerados “tabus” como cirurgias de redução de gordura ou de remoção de cabelo – dessa vez foi maquiagem permanente, com aumento de quase 30% nas discussões.

A tendência entre as discussões, segundo o Facebook, parece ser de as pessoas estarem sendo mais sinceras, mostrarem seus verdadeiros gostos, vontades e modificações corporais. Parece estar se tornando comum falar sobre a importância dos corpos reais e as problematizações sobre os corpos “com photoshop”.

Comércio

Ao que tudo indica, as formas de fazer negócios ficarão cada vez mais personalizadas e simplificadas de acordo com as necessidades dos consumidores. Uma informação que vai de encontro a um outro estudo sobre tendências, do próprio Facebook.

Facilitar a tomada de decisão do comprador e não “inundar” o usuário da internet de informações sobre produtos e serviços têm sido assuntos cada vez mais comentados – e estratégias comerciais procuradas – entre os usuários do Facebook, principalmente entre aqueles com maior poder de compra – entre 35 e 54 anos. Em outras palavras, essas pessoas estão procurando formas e empresas que lhe ofereceram mais facilidades do que opções.

Cultura

Sexo costumava vender, mas hoje, empoderamento feminino vende melhor.”, é o que indica o Facebook para justificar uma tendência crescente entre os assuntos do ano, entre jovens e adultos.

Comparando os temas discutidos na rede social no último ano, o Facebook percebeu que o “papel do gênero” é um assunto que cresceu 2.3 vezes entre os usuários. Quase o mesmo vale para “Mulher Maravilha”: as discussões sobre o filme da super-heroína inundaram a rede social no último ano, crescendo 2 vezes em 12 meses.

O estudo ainda traz um índice importante para quem pensa em trabalhar seu conteúdo nesse tema: cerca de 75% apontaram que a coisa mais importante que as marcas podem fazer para promover igualdade entre os gêneros é parar de retratar mulheres como símbolos sexuais.

Entre as datas festivas mais comentadas e comemoradas, um dado novo que, talvez, possa fazer parte de novas e interessantes estratégias: nos Estados Unidos, o “Dia dos Solteiros” foi uma tendência entre as discussões, crescendo 7.7 vezes em um ano.

Entretenimento

Assuntos que estão sempre em alteração, as temáticas do entretenimento costumam variar bastante ao longo do tempo – seriados de TV e filmes super famosos, por exemplo, estão sempre entre os temas mais discutidos.

O Facebook diz que, nessa classe de assuntos, algo que se sobressai foi uma nova forma de lidar com o conhecimento científico. Vídeos explicativos animados sobre assuntos complicados do campo da ciência viraram super virais.

Já um assunto que simplesmente explodiu em um curto período de um ano foi a série Stranger Things, que teve 753 vezes mais pessoas falando sobre em apenas 12 meses. Na verdade, os serviços de streaming (Netflix e cia.) têm sido a base de diversos assuntos: cerca de 3 vezes mais pessoas falam sobre isso em 2018 em comparação com 2017.

Alimentação

Se tratando do grande nicho da gastronomia, apesar das pessoas estarem se interessando por coisas mais exóticas como a culinária de Bangladesh, pratos filipinos e pés de galinha (sim, é isso mesmo), os assuntos do ano nessa giraram em torno de coisas mais convencionais.

Conversas sobre vinho, por exemplo, cresceram impressionantes 146 vezes no último ano. Serviços de entrega e encomenda de comidas, como o iFood, também subiram nos tópicos, mostrando que esses consumidores também se preocupam com novas formas mais práticas de fazer o que sempre fizeram.

Corpo e mente

Quando falam de saúde do corpo e da mente, as pessoas estão conversando mais sobre tratamentos exotéricos, práticas orientais e tratamentos alternativos. Métodos de relaxamento da mente e mindfulness têm ganhado bastante espaço.

Para tratar de dores físicas e outros problemas corporais, as formas ocidentais não parecem ser mais eficazes. Por isso, acupuntura, mioterapia e reiki são os assuntos do ano nesse tópico. Para tratar da mente, a tranquilidade está sendo algo cada vez mais procurando: meditação, introspecção e chakras são algumas das coisas mais comentadas.

Tecnologia

Tendências próximas do marketing digital estão entre os próximos assuntos do ano no Facebook: realidade aumentada, realidade mista e inteligência artificial foram amplamente discutido nos últimos anos. Vale lembrar que já existem diversas empresas trabalhando com esses conceitos para melhorar a experiência de seus consumidores.

O uso da tecnologia para propiciar experiências personalizadas também tem sido algo crescente, tanto nas aplicações quanto nas discussões. O marketing de proximidade, como o uso do do bluetooth para identificação e envio de mensagens geo-localizadas, por exemplo, tem sido uma conversa em crescimento – mais de 30% em um ano.

Esse é o apanhado que a Projetual fez do estudo do Facebook, que pode ser conferido na íntegra. Vale lembrar que a pesquisa foi uma análise de dados entre apenas usuários acima dos 18 anos e que vivem nos Estados Unidos. A empresa considera, acima de tudo, que essas discussões podem guiar os principais assuntos das redes sociais em 2018.

Quer continuar por dentro das tendências de marketing digital? Continue acompanhando os canais da Projetual. Além do blog, nosso canal no Youtubefan page são constantemente atualizados com informações novinhas e extremamente úteis para os profissionais do meio. Fique ligado!