Categorias do e-commerce brasileiro

Quem trabalha com marketing digital sabe que ficar bem informado é extremamente importante. O mesmo vale para quem quer investir em e-commerce e ter uma loja virtual. A internet e o comportamento dos usuários está mudando constantemente, e ficar de olho nisso é preciso para garantir os resultados.

Atualmente, não vemos motivos para uma marca não ter uma presença digital investindo numa loja virtual. O e-commerce brasileiro só tem crescido nos últimos anos, algo comprovado pelo número de vendas.

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2017 o volume de vendas cresceu 12% em comparação ao ano anterior, atingindo R$59,9 bilhões em faturamento. Para 2018, a expectativa é de mais crescimento, algo na casa de 15% e um faturamento estimado de R$69 bilhões.

No meio desses números astronômicos de sucesso, algumas categorias de produtos se sobressaem em relação às outras, e é disso que  vamos falar hoje. Abaixo, você pode conferir quais são as principais categorias do e-commerce no Brasil.

Categorias do e-commerce que mais vendem no Brasil

De acordo com os dados mais recentes do Webshoppers, relatório anual que traz dados atualizados de como está a situação do comércio eletrônico no Brasil, as principais categorias do e-commerce atuais são bem diversas e diferem um pouco daquelas mais vendidas nos períodos especiais, como a Black Friday.

Categorais do e-commerce brasileiro
Produtos de Moda e Acessórios são os mais vendidos no e-commerce brasileiro. Imagem: Dynamics Consultants.

Nos últimos tempos, a vencedora entre as categorias do e-commerce que mais venderam foi Moda e Acessórios, responsável por cerca de 14,2% de todo o volume de vendas. Nessa categoria entram roupas, brincos, colares, bonés, relógios, etc.

O sucesso dessa categoria deve-se não apenas ao grande número de opções de produtos e de lojas, mas também a atuação dos marketplaces, que concentram um grande número de ofertas de diferentes canais em um mesmo site de alta visibilidade. Durante a Black Friday de 2017, Moda e Acessórios foi a 2ª categoria mais vendida.

A segunda categoria mais vendida foi a de Perfumaria e Saúde, que inclui tanto os perfumes quanto remédios, inclusive os manipulados. 12% das vendas foi exclusivo dessa categoria, que não esteve entre as três mais vendidas durante a última Black Friday mas já estava bem colocada em 2017. Promoções desse setor em datas especiais podem ser aproveitadas por lojistas.

Os Eletrodomésticos atualmente ganham a terceira posição entre as categorias do e-commerce que mais vendem, responsáveis por 10,8% do volume de vendas. A praticidade de não ter que ir até a loja, comparar preços e ainda trazer um produto grande pra casa é um dos principais fatores que faz essa categoria deslanchar.

Além disso, os eletrodomésticos são a categoria que mais vendeu na última Black Friday, mostrando que os lojistas estão sabendo aproveitar a data para lançar promoções.

A quarta posição entre as categorias do e-commerce fica com Casa e Decoração, com 10,5% do volume de vendas. Novamente, aqui vale a pena perceber a praticidade que o comércio eletrônico traz para explorar essa categoria, que traz produtos que dependem muito da personalidade e gosto do consumidor para serem escolhidos. É muito mais fácil explorar a internet e encontrar um site que atenda suas necessidades do que “bater perna” de loja em loja, não é?

Já a quinta categoria, a última que trazemos aqui, foi a de Telefonia e Celulares, que já despontava nos dados de 2017 sobre os mais vendidos do comércio eletrônico. Ela atualmente é responsável por cerca de 9,2% das vendas, e também é uma categoria fortemente presente nos marketplaces, que concentram um grande número de ofertas de loja de eletrônicos e as coloca mais visíveis para o consumidor.

Estar bem informado é importante

O sucesso dessas categorias de produto varia muito com o momento da economia do país, bem como da indústria. Produtos mais caros e duradouros, como os eletrodomésticos, não tem desempenho muito bom em momentos de crise, por exemplo.

No caso de um desenvolvimento tecnológico baixo de um setor, outras categorias que dependam disso também podem ser afetadas.

Estamos dizendo isso apenas para ilustrar que é importante estar bem informado sobre os desempenhos das mais diversas categorias do e-commerce. As lojas, especialmente as do varejo, precisam estar ligadas em quais categorias de produtos investir para trazer os melhores resultados.

E estar ligado em tudo isso, claro, também tem a ver com os profissionais que trabalham com você. A Projetual utiliza sua expertise em marketing digital para manter todos os seus parceiros a par dos conteúdos e estratégias mais atuais para melhorar a presença digital de suas respectivas marcas.

Para se manter atualizado, continue acompanhando nossos conteúdos através do nosso canal no Youtube e Instagram. Para uma consultoria personalizada, entre em contato conosco! 😉


Por redação Projetual, com informações de Marketing nas Redes Sociais.