Saiba mais sobre como funciona o processo que desvenda a mente dos compradores

Muitas vezes se acredita que o consumidor é levado à compra somente pelos benefícios que o produto lhe oferece, porém, o processo de decisão vai muito além disso. Grande parte de nossas decisões de compra são tomadas de maneira inconsciente, através de mecanismos que nos influenciam indiretamente. Esses mecanismos são parte do que chamamos de Neuromarketing.

Na era digital em que estamos vivendo, tudo se tornou muito mais fácil, como o acesso e pesquisa de produtos, tornando a concorrência muito mais acirrada e competitiva. Por isso, para se adaptar à esse novo meio as marcas precisam ter domínio do Neuromarketing e Experiência do Usuário, o UX (do inglês: User Experience). Entretanto, apenas uma interface de fácil acesso não é suficiente para resultar em uma boa experiência, muitos não levam em consideração as emoções dos usuários enquanto acessam seus sites e conteúdos. Deve-se compreender que a emoção não apenas leva o consumidor à compra, mas também o fideliza à marca.

O entendimento e controle dessas emoções geram estratégias de mercado, e através do inconsciente, o Neuromarketing levanta 4 ações básicas para reforçar a propriedade no assunto. A primeira ação consiste em valorizar seus consumidores, pedindo feedbacks e respondendo-os. Quando se valoriza um cliente, sua autoestima é elevada, aumentando seu “status”. A segunda ação é fazer com que ele se sinta seguro, sempre os mantendo informados sobre tudo o que ele possa ter contato ou estar envolvido, evitando qualquer tipo de estresse do consumidor. A terceira é sobre entender as emoções no meio digital, ofertando ao usuário certo grau de escolha ou de influência. Dessa forma, seu ego estará sendo agradado, fazendo com que se sinta bem com a sensação de “controle”. Por fim, o Neuromarketing ressalta que “pertencimento” é a palavra chave, ou seja, a conquista da confiança de seus consumidores é muito importante. Isso ocorre pois é natural do ser humano a necessidade de pertencer a uma comunidade. Fornecendo análises, pontos de confiança e falando a mesma linguagem faz com que eles se sintam mais à vontade, sem a sensação de um ambiente estranho e inusitado.

Todas essas ações são capazes de influenciar nas decisões de compra no meio digital. É preciso ter propriedade no assunto para trabalhar com essas ferramentas, e a Projetual tem o embasamento científico necessário para suas implementações no mercado. Entre em contato.

 

Por redação Projetual Comunicação.