Quando o assunto é abordagem publicitária, existem diferentes vertentes teóricas que direcionam e categorizam o texto publicitário. Por exemplo: a linha apolínea se presta a abordar um produto/serviço a partir da racionalidade do consumidor. Ou seja, se você pode parcelar o produto em até 10x, se ele possui o melhor custo benefício mesmo sendo um lançamento ou é muito mais econômico que os outros, normalmente o texto publicitário falará apenas dessas vantagens reais, tangíveis, palpáveis.

No entanto, não é apenas a racionalidade que consegue ter apelo publicitário, pelo contrário, a emoção também consegue. Nesse sentido, existe uma segunda linha de abordagem também muito conhecida, a dionisíaca. É a partir do apelo emocional que o texto dionisíaco cativa e estabelece conexão com o público. Aqui pouco importa o valor, tendo em vista que o valor é agregado ao produto a partir de uma reação emocional.

Atualmente, as estratégias de marketing também se dividem dessa maneira (racional x emocional), isso porque não é mais possível vender apenas falando das vantagens de um produto, tendo em vista que a compra agora está intimamente ligada ao conteúdo que é oferecido aos possíveis consumidores antes mesmo de uma marca falar sobre ela.

Então, em linhas gerais, inbound marketing é a estratégia mais utilizada agora, e consiste basicamente em produzir e compartilhar conteúdo de qualidade, com a intenção de atingir um público-alvo específico, a partir de algumas estratégias de marketing digital. Ou seja, inbound marketing é qualquer estratégia que tem como objetivo cativar, conquistar, chamar a atenção dos clientes, em vez de comprá-las com facilidades de pagamento ou características do produto que, às vezes, nem existem de verdade – fazer isso não funciona mais e se chamava outbound marketing.

Contra números não há argumentos

Especialistas da área afirmam que o inbound marketing custa cerca de 62% menos que o out, isso porque a sua empresa gasta menos em publicidades grandiosas e gritantes e mais em ideias de qualidade e inovadoras que, quando aliadas a uma boa estratégia, dão muito mais resultado.

Além disso, as redes sociais se tornam uma ferramenta fundamental quando a empresa decide utilizar o inbound marketing. As pesquisas mais recentes apontam que 67% dos negócios B2C e 41% das companhias B2B conseguiram clientes utilizando o Facebook.

Inbound marketing diminui o custo por lead

Independente do tamanho da empresa, a resposta geral é que o custo por um lead (contato novo que a empresa estabeleceu com um cliente em potencial) custa menos por causa do inbound, e a conta é simples: um call-to-action (chamada-à-ação) feita em um post de blog, por exemplo, pode gerar leads por anos, tendo em vista que aquela página estará disponível na internet por um longo período. O dado empírico da pesquisa é que um lead in custa cerca de R$ 10,00; já um lead out custa por R$ 19,00, um valor 47% menor. Viu só, é mais barato e dá mais resultados!

Resumindo em termos simples, inbound marketing pode ser compreendido como uma série de técnicas que convergem para a criação de conteúdo relevante e de qualidade, que possui o objetivo principal de atrair os seus clientes em potencial. Se você não sabe como utilizar este conceito ou não conhece nenhuma ferramenta capaz de quantificar os resultados desta estratégica, nós estamos à sua disposição. Procure a Projetual e descubra maneiras criativas e funcionais de aumentar o ROI da sua empresa.

Por redação Projetual Comunicação.