A métrica avalia a quantidade de usuários que acessaram o site e saíram logo em seguida, um comportamento muito comum na internet

No mundo de estatísticas para páginas na web, um dos conceitos dos mais importantes atualmente é o bounce rate (ou taxa de rejeição, em português). Como o objetivo principal dos sites é conseguir ficar bem ranqueado no Google e demais sites de busca, a maioria das empresas investe muito em SEO, já que o tráfego orgânico é um dos principais norteadores de sucesso na internet.

A ideia de bounce rate é negativa, especialmente para sites que oferecem conteúdo ao invés de comércio eletrônico somente, já que quanto maior a taxa de rejeição, menor é a interação com as produções. Vários fatores podem contribuir com essa taxa de rejeição alta, desde um design mal feito, falta de links até a falta de um planejamento sólido de conteúdo.

Ranking do Google

De acordo com a plataforma de busca, o índice de bounce rate não afeta a posição do endereço eletrônico nos rankings de pesquisa. Isso porque apenas páginas com Google Analytics podem ter a taxa de rejeição capturada e calculada, e como nem todos os sites possuem isso, a métrica não é utilizada neste caso.

O tempo de visitação em um site também é algo muito vago para se levar em consideração em ações que terão um impacto tão grande no acesso orgânico do site, porque é impossível determinar a experiência que o visitante teve durante o acesso apenas com base no tempo.

O impacto no site

Na grande maioria dos casos o fato dos visitantes optarem por abandonar o site na primeira página não é algo bom. Então, é preciso pensar nas estratégias de marketing e conteúdo levando em conta fatores que possam levar a essa desistência.

Com um site bem ranqueado no Google, a principal parte já está feita, que é a de atrair pessoas para o seu site. Porém, uma taxa de rejeição alta deixa o trabalho de reter visitantes impossível, porque as pessoas não podem se interessar pelo conteúdo produzido se não passam da primeira camada dele.

Com o objetivo que o blog seja lido regularmente, uma newsletter seja assinada e um material gratuito seja baixado, para que ele seja alcançado é necessário que o bounce rate seja baixo, afinal, qualquer uma das ações citadas necessitam de interação, cliques, pesquisas etc.

Como ranquear o site no topo

O bounce rate não é o vilão do bom posicionamento nos sites de busca, que leva em consideração alguns fatores principais para determinar a colocação de uma página em seu ranking.

O conteúdo é o mais importante, porque o objetivo final de qualquer busca é apenas alcançado com conteúdo de qualidade, que o Google leva em consideração para separar quem ganha mais destaques nas páginas principais. Caprichar no SEO e produzir o melhor conteúdo possível são as principais dicas para se manter no topo sempre.

A quantidade de links para a sua página também é um elemento crucial para um bom posicionamento nos rankings de busca, porque eles funcionam como votos de confiança de outros sites, garantindo a sua página como relevante confiável.

 

Continue ligado no blog da Projetual para mais informações sobre o mundo digital e também dicas para o seu webnegócio!