carteiras digitais Projetual

Quem é atento às lojas que visita, já percebeu que coisas ferramentas como Google Pay e Apple Pay se tornaram relativamente famosas. Ambas, entre outras, são carteiras digitais ou e-wallets. E hoje vamos explicar como funcionam.

As carteiras digitais são basicamente a evolução da praticidade das formas de pagamento, um caminho aberto desde a invenção dos cartões de crédito na década de 1920.

A evolução das tecnologias de pagamento aliada aos avanços da criptografia já permitem que um smartphone sirva como um cartão, só que bem mais fácil. Ao usar o Google, Apple ou Samsung Pay numa loja física, basta encostar o smartphone em uma máquininha habilitada e pronto, o pagamento já é feito.

A tecnologia também é compatível com lojas virtuais. Com um smartphone que conta com o recurso, é possível comprar num e-commerce sem ter que cadastrar todos os dados bancários ou do cartão de crédito, porque os dados já estão gravados. Basta clicar e comprar.

No mundo todo, as carteiras digitais estão ficando cada vez mais famosas. Segundo o estudo Global Payment Methods, cerca de 70% da população economicamente ativa na China já utiliza carteiras digitais no dia a dia. Em 2016, o WeChat e o Alipay, principais ferramentas do tipo no país, movimentaram aproximadamente 3 trilhões de dólares em transação.

O estudo também diz que na Austrália, 17% das transações já usam esse tipo de transação, enquanto na Rússia a porcentagem chega a 14%.

Carteiras digitais são seguras?

Ainda não há muita confiança entre os brasileiros e transações digitais. Segundo os dados mais recentes do SPC Brasil e CNDL, apenas 20% se sentem completamente seguros em realizar compras online.

No entanto, a praticidade tem ajudado os índices a crescerem. Vimos aqui no blog que os smartphones são cada vez mais utilizados para comprar via e-commerce no país, atualmente já sendo responsáveis por mais de 30% dos volumes de venda anuais.

A expectativa é que a praticidade cada vez mais impulsione tecnologias como as e-wallets.

Em relação a segurança, as carteiras digitais não deixam a desejar. Elas funcionam de forma semelhante às transações feitas via internet banking em aplicativos de banco. Vamos explicar.

Como funcionam

As carteiras digitais utilizam um token, que é uma identidade criptografada com os dados bancários necessários para fazer atransação. Para ter acesso às informações, utiliza-se um PIN (uma senha) que é gerada automaticamente na hora da compra inserindo uma senha pessoal e/ou reconhecimento digital ou facial. Habilitando e usando o PIN, o usuário usa as informações do token para fazer transações. Depois que a compra é feita, este PIN some e é necessário gerar outro no futuro.

No caso das lojas físicas, tecnologias NFC (reconhecimento de dados via proximidade), bluetooth e QR Code são utilizados para habilitar pagamento via carteiras digitais. Por isso é que basta encostar para que tudo aconteça.

Basicamente, existem várias camadas pelas quais é necessário passar para habilitar a função de transação digital. Camadas essas que apenas o usuário de fato consegue acessar. As informações bancárias são totalmente criptografadas, o que impede fraudes e falsificações, segundo a empresa Adyen.

Carteiras digitais - Projetual
QR Codes podem ser utilizados para fazer transações de forma rápida e segura. Imagem: reprodução.

Facilidades criadas

A comodidade que pode ser gerada pelas carteiras digitais já trouxe benefícios para consumidores e facilidades para marcas.

Um exemplo vem dos Estados Unidos, em que a rede de farmácias Walgreens fez do Apple Pay uma ferramenta padrão de pagamento. Quem usa a carteira digital na loja pode até ganhar descontos no programa de fidelidade.

Como transferir dinheiro ficou tão simples quanto encostar o smartphone numa máquina, as lojas souberam se aproveitar disso. Segundo Jean Christian Mies, da Adyen, alguns negócios na China estimulam o pagamento de contas, taxas e gorjetas através do reconhecimento de QR Code. Aparentemente, até vendedores de comida de rua estariam utilizando a ferramenta.

Além disso, a empresa que utiliza o sistema pode diminuir significativamente a ocorrência de chargebacks e, assim, não perde dinheiro.

Ao que tudo indica, as carteiras digitais vão continuar ampliando a facilidade na hora de realizar transações. Vamos acompanhar de perto para ver que tipo de transformações esta tecnologia trará.

Quer mais notícias sobre o mundo do marketing digital? Continue acompanhando os canais da Projetual. Além do blog, também temos Instagram e canal no Youtube.

Até a próxima!


Por redação Projetual, com informações de E-commerce News.