A cada novo problema que a empresa de Mark Zuckerberg passa pelo mundo, é uma nova hora de repensar a estratégia de redes sociais.

 

O Facebook com sua plataforma de mídia paga – o Facebook Ads – tem sido, por bastante tempo, o carro-chefe de qualquer estratégia de social media. Porém, há sinais de que a gigante da tecnologia enfrenta percalços.

Um relatório financeiro recente mostrou que houve um aumento de 51% nos custos operacionais; há indícios de que a rede social perdeu 20% de engajamento. E, como se não fosse o suficiente, neste ano temos eleição nos EUA, o que pode colocar de volta a empresa de Zuckerberg no centro de vários escândalos.

O cenário que se desenha é o crescimento significativo de outras plataformas, ameaçando a dominância do Facebook. Companhias como Twitter, Snapchat e o fenômeno TikTok vêm apresentando aumentos exponenciais na sua audiência.

Esse aumento, no entanto, não é geral. Mesmo que as companhias citadas busquem aumentar sua base de usuários de forma ampla, a estratégia que mostra mais resultados é focar em nichos específicos.

E como as marcas podem se aproveitar desse movimento? Temos duas dicas:

 

Uma estratégia para cada rede

Com cada rede social tentando se diferenciar por meio da experiência que oferece, as estratégias e ações têm que se adaptar às peculiaridades de cada uma delas.

Entender a linguagem de cada rede requer um planejamento muito diferente do que é mais difundido atualmente, com as mesmas ações – e postagens, textos… – sendo replicados em todos os perfis das marcas, sem distinção.

Então, se você quer ter uma melhor relação direta com sua base, é melhor usar o Twitter ou Instagram. Estes têm se provado como os melhores locais para construir e administrar uma comunidade engajada com o conteúdo da sua marca.

 

Reposicione sua marca para capturar totalmente um nicho

Há outra forma de se pensar um mundo no qual o Facebook é o líder de audiência. Entretanto, não significa que estamos reféns da rede social de Mark Zuckerberg.

Snapchat e TikTok perceberam que é muito difícil capturar usuários do Facebook e Instagram, pois estes estão habituados à plataforma e também por ser nela que estão suas conexões. Para superar tal desafio, essas redes estão focando em usuários com uma faixa etária menor, capturando-os antes de eles adotarem qualquer outra rede social. Se a estratégia der certo, num futuro próximo elas dominarão o mercado.

Marcas diversas podem adaptar essa estratégia. Adaptar seus produtos/serviços para nichos ainda não totalmente capturados por outros concorrentes é uma tática que promete render resultados muito positivos.

Assim como o Facebook está ficando ultrapassado – na visão de adolescentes –, líderes de vários mercados irão perder seu market share à medida que novos consumidores entrarem no mercado consumidor.

Nunca é cedo demais para pensar em novos produtos, reposicionamento de marca ou uma repaginação completa na empresa. Tudo para se manter à frente da concorrência.

 

Quer mais informações sobre as tendências do mercado de comunicação e marketing? Assine nossa newsletter.