E-commerce Brasileiro crescimento - Projetual

Quem acompanha o blog da Projetual já deve ter percebido que nós batemos bastante numa tecla: os tempos atuais são muito propícios para ter um e-commerce. E não é à toa, já que o comércio eletrônico brasileiro acumula crescimentos já faz anos.

Como mostramos aqui no blog, em 2017 o e-commerce no Brasil cresceu 12% em comparação ao ano anterior, acumulando cerca de 60$ bilhões de reais. Até o fim de 2018, a expectativa também é de crescimento: cerca de 15% com um faturamento de R$69 bilhões.

O que está fazendo o e-commerce brasileiro crescer

A maior parte das empresas que fazem vendas online estão passando por um período de maior faturamento. Nos últimos anos, alguns fatores específicos contribuíram para isso.

Abaixo, trazemos algumas informações publicadas no último estudo da PayPal em parceria com a agência Ipsos, que traz projeções para o e-commerce brasileiro e mundial para os próximos anos, contando também com entrevistas com mais de 30 mil participantes.

Um dos responsáveis para o crescimento contínuo do e-commerce brasileiro é o smartphone. De acordo com o estudo PayPal/Ipsos atualmente há mais de um smartphone por habitante no Brasil. Atingimos a marca de 220 milhões de celulares inteligentes, o que é bastante impressionante considerando a relativa novidade da tecnologia.

E os consumidores estão cada vez mais utilizando seus celulares para comprar. Como já mostramos aqui, no primeiro semestre de 2018 foram 17,4 milhões de pedidos realizados por smartphones, cerca de 32% do total de pedidos feitos no e-commerce brasileiro.

De acordo com o estudo PayPal/Ipsos, a participação do mobile deve continuar crescendo. Em 2019, a expectativa é que seja responsável por 35% do volume de vendas. Em 2020, a participação deve ficar perto dos 34%. Esse número representa um faturamento de R$103 bilhões nestes dois anos.

Estas projeções mostram que apostar no mobile é absolutamente essencial para o e-commerce brasileiro. Ter lojas virtuais responsivas e fáceis de mexer, que se adaptam bem à telinha, é bastante importante para continuar faturando.

Outro fator bastante importante para o crescimento no faturamento está sendo a conveniência dos marketplaces. Estes canais de venda que atuam concentrando diversas lojas em apenas um site estão sendo cada vez mais utilizados. Para se ter uma ideia, o Magazine Luiza, hoje um dos maiores marketplaces do Brasil, foi responsável por 32,4% do volume de vendas do e-commerce brasileiro no último trimestre de 2017. As lojas parceiras do Magazine certamente se beneficiaram.

No último ano, cerca de 16% do gasto total em compras online passou por marketplaces, enquanto 62% passaram por sites brasileiros, 13% em sites estrangeiros e 9% por redes sociais.

Projeções para o futuro

Ainda citamos o estudo Paypal/Ipsos para falar do futuro do e-commerce brasileiro. De acordo com a pesquisa, nos próximos dois anos é provável que o nosso comércio eletrônico movimente R$270 bilhões, crescendo 17% em 2019 e 18% em 2020.

O estudo indicou quatro principais fatores que levarão os consumidores a optar cada vez mais pelas lojas virtuais na hora de comprar qualquer coisa. O principal deles, como era de se esperar, é a conveniência de comprar sem sair de casa, citado por 63% dos 34 mil entrevistados.

O segundo motivo, citado por 46% dos entrevistados, seria a mudança no rendimento disponível. Em terceiro, foi citado o motivo de aumento no número de plataformas de comércio online, com 32%. Por fim, o último motivo citado é o de mudanças na economia, com 25%.

Como ter uma loja virtual eficiente

Se sua empresa quer estar presente na internet, criando chances de comprar online, ótimo, está no caminho certo. No entanto, criar uma loja virtual atraente, eficiente e competitiva passa por alguns fatores.

Já falamos sobre os principais deles aqui no blog. Ter uma boa loja virtual, atendendo critérios de aparência e funcionalidade, certamente impacta no faturamento total da empresa.

Se você precisa de uma ajuda especializada para criar um bom e-commerce, converse com a Projetual. Colocaremos os nossos 15 anos de experiência em marketing para te ajudar! 😉


Por redação Projetual.