E-commerce no natal - Projetual

Quando falamos sobre as previsões para o e-commerce no Natal, é impossível os lojistas não ficarem animados. A data é a mais importante para o desempenho de vendas dos comerciantes, ficando a frente da Black Friday.

Quem traz dados sobre como vai se sair o e-commerce no Natal é a consultoria Ebit/Nielsen, que sempre faz previsões e estudos de desempenho do comércio eletrônico nacional. Um dos mais completos é o Webshoppers, estudo que traz uma visão completa do e-commerce nacional, e que já falamos sobre aqui no blog.

Como deve atuar o e-commerce no Natal

Segundo a Ebit/Nielsen, a data especial de 25 de dezembro deve render R$9,9 bilhões ao comércio eletrônico neste ano. O aumento é de incríveis 13,5% em comparação ao ano anterior no faturamento.

O número de pedidos também deve crescer, chegando a 20,2 milhões, 6% a mais do que no ano passado. Já o tíquete médio, que é o gasto médio por pedido, deve crescer na casa dos 7%, chegando a R$490.

Para se ter uma ideia da importância da data, vale a comparação com a Black Friday. Como já mostramos aqui, neste ano a Black Friday atingiu a marca recorde de R$2,6 bilhões em faturamento. Mesmo incrível para o histórico do comércio eletrônico brasileiro, nem se compara ao Natal.

Acontece que muita parte das compras da Black Friday também contam para o e-commerce no Natal, já que boa parte dos consumidores aproveitaram os descontos da emblemática sexta-feira para fazer suas compras natalinas.

Por isso, a Ebit/Nielsen considerou em seu estudo as compras feitas em e-commerce entre os dias 15 de novembro e 24 de dezembro, o período de Natal.

E-commerce a todo vapor

O importante destes números é efetivamente o crescimento em comparação ao ano anterior. Eles acompanham, basicamente, duas coisas. A primeira é a indicação de maior poder de consumo por parte do consumidor, uma superação  da crise.

Como já mostramos neste texto, o e-commerce se mostrou mais forte do que a crise, crescendo apesar de tudo. Acompanhamos crescimentos exponenciais ano após ano que mostram, mais do que tudo, que o comércio eletrônico é o lugar seguro para a venda nos dias atuais.

Outro indicativo é que o comércio eletrônico como um todo já caiu nas graças do consumidor brasileiro. De poucos anos para cá, o consumidor está mais conectado, dependente das facilidades do mundo eletrônico. Ao mesmo tempo, lojas virtuais eficientes podem oferecer uma experiência muito mais cativante do que uma loja física.

Falando sobre lojas virtuais eficientes, recomendamos a leitura deste texto. Nele, damos dicas essenciais para ter um canal de vendas competitivo na era do e-commerce.

Aproveite para seguir o canal da Projetual no Youtube. Há várias informações úteis sobre como ter uma marca forte na internet. Confira!


Por redação Projetual.