tendências para redes sociais

Para as empresas que investem em marketing de conteúdo, as redes sociais são mais do que meras vitrines para produtos e promoções. Facebook, Instagram e Twitter são canais para trabalhar conteúdo relevante, útil e pertinente para os usuários.

Aqueles que criam e trabalham este tipo de conteúdo estão sempre atento às estratégias mais recentes e eficientes, ao conteúdo mais pertinente, ao que mais interessa ao usuário. As tendências para redes sociais são bastante relevantes para os criadores de conteúdo.

A HootSuite, empresa canadense de gestão de mídias sociais, publicou um relatório que aponta 6 grandes tendências para redes sociais em 2019.

Por “tendências para redes sociais”, a HootSuite não entende apenas os conteúdos, mas também o comportamento dos usuários e como eles interagem entre si.

Foco na realidade

Depois de um ano envolvendo uma relação complicada com a verdade, as pessoas devem buscar o foco com o que é real, o que é mensurável para elas. As fake news, que inclusive participaram do cenário brasileiro, e os problemas envolvendo vazamento de dados despertaram interesses por outro comportamento.

As pessoas vão buscar transparência por parte das empresas nas redes sociais, não apenas uma conversa sobre produtos e serviços.

Marcas que trabalham seus produtos e serviços de formas “reais” e procuram se conectar intimamente com os usuários deverão sair na frente.

Stories e mais stories

Ao que tudo indica, as stories vão se consolidar em 2019 como uma das tendências para redes sociais. O chefe de produto do Facebook, Chris Cox, indica que as stories vão se tornar mais usadas do que os feeds para compartilhamento de informações.

Assim, empresas que usam stories de forma estratégica vão certamente aparecer onde os usuários estarão buscando. O Instagram Stories, que elevou a popularização da ferramenta, já faz parte das estratégias de várias empresas.

Ascenção do Linkedin

O Linkedin permaneceu inabalado enquanto outras redes enfrentavam escândalos de vazamento de dados e passividade em frente às notícias falsas envolvendo políticos. WhatsApp, Facebook e Instagram enfrentaram problemas.

Em 2018, o Linkedin ultrapassou 500 milhões de usuários e se estabeleceu como uma rede “séria”. A expectativa é que cresça ainda mais.

Grupos do Facebook

Segundo a HootSuite, os grupos do Facebook vão ser a ferramenta preferida dos usuários que querem compartilhar informações entre si de forma sigilosa, sem envolvimento de outras pessoas.

Este indicativo mostra que empresas deverão ficar atentas às vontades das pessoas de unirem-se de forma privativa, compartilhando de forma segura seus interesses.

Vamos conversar

A popularidade de aplicativos como WhatsApp e Messenger, fora funções paralelas como chats do Instagram, mostra como as pessoas querem se comunicar cada vez mais.

Os aplicativos de mensagem serão, segundo o HootSuite, uma tendência crescente entre usuários. Aplicativos como o WhatsApp Business e os chatbots do Messenger, que são formas de empresas estarem presentes nestes meios, são exemplos.

Anúncios mais difíceis

O mar de anúncios que vemos hoje em redes sociais não indicam que as pessoas estão de fato prestando atenção naquilo que é anunciado a elas.

Anunciar em redes sociais ficou mais relevante e fácil, mas também ficou mais caro. Além disso, a tolerância por parte do público também é diferente.

Assim, uma das tendências para redes segundo o HootSuite será uma maior dificuldade e necessidade de trabalhar os anúncios para usuários.

Para mais notícias e informações sobre redes sociais e marketing digital, continue acompanhando os canais da Projetual. 😉


Por redação Projetual, com informações de B9.